André Mestre é um compositor e artista sonoro brasileiro locado em Boston, EUA. Seus trabalhos frequentemente comentam sobre objetos de trânsito cultural—sejam eles estéticos ou conceituais. Na sua música, maneirismos são deslocados e tem seu afeto formal re-sintetizado. Seus trabalhos acústicos e eletrônicos tem sido apresentados nos palcos da América do Norte por alguns dos principais ensembles dedicados à música contemporânea. Ele também vem trabalhando desde 2012 com a virtuosa Allison Balcetis em vários projetos. Sua música já foi programada no Brasil, EUA, Itália, China e através de todo o Canadá. 

André tem participado frequentemente de festivais dedicados ao repertório moderno e experimental. Em 2015 ele foi comissionado pelo Beijing Modern Music Festival e, no mesmo ano, ele participou do tradicional Festival de Inverno de Campos do Jordão, tendo uma obra estreada no palco da Sala São Paulo. Outros festivais e workshops incluem Soundstreams (Toronto, 2014), SALT (Victoria, Canadá, 2013), Array (Toronto, 2013), e soundSCAPE (Maccagno, 2010 e 12). No outono de 2013 ele foi compositor residente do Banff Centre for the Arts. Atualmente, André é pesquisador na Universidade de Boston, onde completa seu doutorado sob orientação de Joshua Fineberg e Alex Mincek com o apoio da CAPES. André é mestre pela Universidade de Alberta (Canadá) e bacharel pela UNICAMP, onde estudou com Jônatas Manzolli, Sílvio Ferraz e José Mannis.

André é um "Rising Artist" com a ONG Arts Connect International, uma organização de líderes no campo da arte que promove inclusão social e cultural. Pelo seu trabalho na comunidade, ele recebeu também um prêmio de diversidade cultural da cidade de Edmonton, Canadá, onde viveu por três anos. André é co-fundador e diretor artístico do Curto-Circuito, um projeto artístico-pedagógico que visa promover intercâmbio artístico e a música de jovens compositores brasileiros.

Contato: mestre @ bu . edu
CV  |  English Bio

d0bl4YHoVs74cAkv488EH8lXTNYncyPeUWj7aWJw2AM.jpeg

Research interests: musique concrète instrumentale; new music semiotics; indexicality; C. S. Peirce; Salvatore Sciarrino; alternative notations; transhumanism; bio-feedback electronics; Alvin Lucier; Grotowski's Poor Theatre and Para-theatre, Antonin Artaud.